Nível do Rio Guaíba sobe e deve bater recorde histórico, alerta Defesa Civil

  • Icon instagram_blue
  • Icon youtube_blue
  • Icon x_blue
  • Icon facebook_blue
  • Icon google_blue

Preocupação. Com as fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul, o nível do Rio Guaíba deve atingir a marca de 5,50 a 5,60 metros de altura entre segunda (13) e terça-feira (14), em Porto Alegre. A projeção foi feita pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), no domingo (12), e confirmada […]

POR Redação SRzd13/05/2024|3 min de leitura

Nível do Rio Guaíba sobe e deve bater recorde histórico, alerta Defesa Civil
| Siga-nos Google News

Preocupação. Com as fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul, o nível do Rio Guaíba deve atingir a marca de 5,50 a 5,60 metros de altura entre segunda (13) e terça-feira (14), em Porto Alegre.

A projeção foi feita pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), no domingo (12), e confirmada pela Defesa Civil, nesta segunda-feira. Caso alcance este nível, será o recorde histórico de inundação na capital gaúcha.

O pico da cheia do Guaíba, registrado no dia 5 de maio, foi de 5,33 metros, quando a enchente cobriu 3,8 mil metros quadrados na região metropolitana. O índice superou a tragédia de 1941.

Em menos de duas horas, o nível do Guaíba subiu de 4,78 metros para 4,86 metros, segundo informou, na manhã desta segunda-feira (13), o Centro Integrado de Coordenação de Serviços, órgão de monitoramento da Prefeitura de Porto Alegre. Autoridades estão correndo para retirar moradores que retornaram a áreas de risco.

As cheias no Guaíba são consequência do escoamento da água do interior do estado. Na serra gaúcha, o final de semana foi marcado por chuvas nos locais onde estão os rios dos Sinos, Caí, Gravataí, Jacuí e Taquari.

Em Porto Alegre, a precipitação acumulada desde a 0h de domingo somou 79,6 mm até as 9h desta segunda-feira, na estação do Jardim Botânico, conforme o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Mais de 80 mil desabrigados

O número de pessoas que estão temporariamente morando em abrigos no Rio Grande do Sul chegou a 80 mil (80.826), conforme o mais recente boletim da Defesa Civil estadual, divulgado às 9h desta segunda-feira (13).

Devido às fortes chuvas que causaram estragos em centenas de cidades do Rio Grande do Sul, há duas semanas, mais de meio milhão (538.241) de gaúchos estão desalojados porque foram obrigados a abandonar a própria casa para ficar em segurança.

As consequências dos temporais afetam cerca de 90% do estado, ou 447 dos 497 municípios, e mais de 2,11 milhões de pessoas foram impactados direta ou indiretamente pelos eventos climáticos extremos.

Número de mortos vai a 147

Nas últimas 24h, mais quatro mortes foram confirmadas, elevando para 147 o número de vítimas. Ainda há 127 pessoas desaparecidas. No levantamento oficial, em todo o estado, há 806 feridos.

Mais de 76,4 mil pessoas foram resgatadas. Somam-se a esses salvamentos 10.814 animais domésticos e silvestres resgatados. Oficialmente, atuam nestes salvamentos 27.651 agentes públicos federais, do Rio Grande do Sul e de estados parceiros.

Leia também:

+ Após enchentes, tremores de terra são registrados no Rio Grande do Sul

+ Mãe desabafa ao confirmar morte de bebê gêmea levada por enchente

Notícias Relacionadas

Ver tudo