Velocidade e juventude: receita mortal

  • Icon instagram_blue
  • Icon youtube_blue
  • Icon x_blue
  • Icon facebook_blue
  • Icon google_blue

Segundo levantamento feito pelo Detran/RJ, maior número de mortes em acidentes de trânsito acontece entre motoristas de 18 a 29 anos – e pisar no acelerador além do permitido gera quase a metade das multas todo mês.

POR Redação SRzd05/09/2006|2 min de leitura

Velocidade e juventude: receita mortal
| Siga-nos Google News

A morte de cinco jovens num acidente de carro na Lagoa, no último domingo, acendeu no Rio o debate sobre segurança no trânsito. Dados da coordenadoria de Estatística do Detran/RJ mostram que o maior número de mortes em acidentes de trânsito acontece entre 18 e 29 anos. Apenas no primeiro semestre deste ano, 179 jovens morreram (15,8% do total de óbitos) e 3.003 ficaram feridos nesta faixa etária (20% do total).

Os números parciais de mortes no trânsito em 2006, de pessoas com idades entre 13 e 17 anos, já superam os de 2005. De janeiro a junho, 51 adolescentes morreram (4,5% dos óbitos) e 709 ficaram feridos (4,8%); quando em 2005 foram registradas 44 mortes (1,7%) e 1.137 feridos (3% do total).

Mas se os jovens são as maiores vítimas, o pior vilão é o excesso de velocidade. Segundo levantamento do Detran/RJ, as infrações descritas nos primeiros sete meses deste ano somam 107.773. Em primeiro lugar, em todos os meses (de janeiro a julho), está o excesso de velocidade ‘ até 20% acima do permitido.

Em janeiro, foram 54.181 multas (em segundo lugar está o item “Desobedecer sinal vermelho ou parada obrigatória”, com 11.048 multas); em fevereiro, dirigir além da velocidade permitida gerou 33.699 (furar o sinal vermelho vem em segundo, novamente, com 8.027 multas).

Em março, foram pegos 47.241 motoristas apressados (e os que avançaram o sinal ganharam 11.228 multas). Em abril, o total chegou a 47.551; em maio, foram 44.416; em junho, 28.096 e em julho, 43.114. Nos meses de abril a julho, a segunda maior infração passa a ser “Não efetuar o registro do veículo” ‘ não respeitar os sinais cai para terceiro lugar.

E não apenas em 2006 essa infração é campeã: segundo os registros do órgão (que cobrem os cinco últimos anos), acelerar demais é a principal causa de emissão de multas no estado.

Notícias Relacionadas

Ver tudo