Jaime Cezário avalia escolha dos enredos de UPM, Mocidade e Tijuca

  • Icon instagram_blue
  • Icon youtube_blue
  • Icon x_blue
  • Icon facebook_blue
  • Icon google_blue

SRzd 18 anos! Jaime Cezário é arquiteto urbanista, carnavalesco, professor e pesquisador de Carnaval. E por mais uma temporada, segue como comentarista do portal na editoria de Carnaval do Rio de Janeiro. Para começar, Cezário comenta o que achou das escolhas dos enredos das três escolas de samba que abrem cada uma das noites do […]

POR Redação SRzd07/06/2024|2 min de leitura

Jaime Cezário avalia escolha dos enredos de UPM, Mocidade e Tijuca
| Siga-nos Google News

SRzd 18 anos! Jaime Cezário é arquiteto urbanista, carnavalesco, professor e pesquisador de Carnaval. E por mais uma temporada, segue como comentarista do portal na editoria de Carnaval do Rio de Janeiro.

Para começar, Cezário comenta o que achou das escolhas dos enredos das três escolas de samba que abrem cada uma das noites do Grupo Especial carioca em 2025; Unidos de Padre Miguel, Mocidade Independente e Unidos da Tijuca. Seus vídeos serão publicados semanalmente, sempre às sextas-feiras (assista ao vídeo dessa semana):

+ Saiba mais sobre Jaime Cezário

Jaime começou sua carreira como carnavalesco no ano de 1993, no Engenho da Rainha. Atuou em diversas escolas de samba do Rio de Janeiro, entre elas, a Estação Primeira de Mangueira, São Clemente, Caprichosos de Pilares, Paraíso do Tuiuti, Acadêmicos do Cubango, Leão de Nova Iguaçu e Unidos do Porto da Pedra. Fora do Rio, foi carnavalesco da Rouxinóis, da cidade de Uruguaiana, e União da Ilha da Magia, de Florianópolis.

Em Santa Catarina, conquistou os campeonatos em 2011, do Acesso em 2019, e novamente do Grupo Especial nos anos de 2023 e 2024.

Em 2007 e 2008 elaborou o trabalho de pesquisa que permitiu a declaração das escolas de samba que desfilam na cidade do Rio de Janeiro como Patrimônio Cultural Carioca, junto da Prefeitura do Rio de Janeiro e do IRPH, o Instituto Rio Patrimônio da Humanidade.

Em 2013, a fantasia da ala das baianas – criada por Jaime para o Carnaval de 2012 para a Acadêmicos do Cubango –, entrou para o acervo permanente do Museu de Arte Moderna de Iowa, no EUA.

Essa fantasia está exposta no setor dedicado as festas folclóricas da América Latina e representa o Carnaval das escolas de samba do Brasil. Esse feito fez de Jaime o primeiro carnavalesco a ter uma obra exposta em acervo permanente num museu internacional.

Folia

Notícias Relacionadas

Ver tudo