‘Furiosa: Uma Saga Mad Max’: Chris Hemsworth se destaca como Dementus

  • Icon instagram_blue
  • Icon youtube_blue
  • Icon x_blue
  • Icon facebook_blue
  • Icon google_blue

Exibido fora de competição no Festival de Cannes, que acontece até o próximo sábado (25), “Furiosa: Uma Saga Mad Max” (Furiosa: A Mad Max Saga – 2024, Austrália / EUA) chega aos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (23) apresentando a história pregressa da personagem-título que chamou todos os holofotes para si no sucesso de público e […]

POR Ana Carolina Garcia22/05/2024|3 min de leitura

‘Furiosa: Uma Saga Mad Max’: Chris Hemsworth se destaca como Dementus
| Siga-nos Google News
“Furiosa: Uma Saga Mad Max” é dirigido por George Miller (Foto: Divulgação).

Exibido fora de competição no Festival de Cannes, que acontece até o próximo sábado (25), “Furiosa: Uma Saga Mad Max” (Furiosa: A Mad Max Saga – 2024, Austrália / EUA) chega aos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (23) apresentando a história pregressa da personagem-título que chamou todos os holofotes para si no sucesso de público e crítica “Mad Max: Estrada da Fúria” (Mad Max: Fury Road – 2015, Austrália).

Dividindo opiniões na Croisette, apesar da ovação de seis minutos após a exibição no Grand Théâtre Lumière, no Palais des Festivals, “Furiosa: Uma Saga Mad Max” mantém a essência da franquia iniciada há 45 anos, transportando o cenário pós-apocalíptico para paisagens outrora exploradas pelo cinema de faroeste. A diferença, aqui, é que a protagonista inicia o longa como uma criança forte, mas doce, que precisa crescer e amadurecer em meio às inúmeras adversidades que lhe são impostas pela vida. Da tragédia familiar à ascensão como uma guerreira cuja inteligência lhe permite ofuscar os homens ao redor, guiada pelo desejo de vingança contra Dementus (Chris Hemsworth).

Se Furiosa (Alyla Browne, infância / Anna Taylor-Joy, fase adulta) ofusca tanto os que combatem ao lado tanto de Dementus quanto de Immortan Joe (Lachy Hulme), Hemsworth, popularmente conhecido como o Thor do Universo Cinematográfico Marvel (UCM), é o grande destaque deste longa-metragem. Isso se deve à construção do personagem de maneira a explorar suas variadas camadas, do homem que não supera a tragédia que se abateu sobre sua própria família ao tirano lunático e cruel que deseja o poder desmedido, mas sem organização para conquistá-lo, algo observado em Immortan Joe. É um trabalho extremamente rico, fortalecido pelo jogo cênico impecável com Browne e, posteriormente, com Taylor-Joy.

Chris Hemsworth em cena de “Furiosa: Uma Saga Mad Max” (Foto: Divulgação).

Alyla Browne e Anna Taylor-Joy conseguem assimilar com perspicácia as características da personagem defendida por Charlize Theron em “Mad Max: Estrada da Fúria”. Contudo, é a adolescente quem realmente chama a atenção como a personagem-título ao esmiuçar a dor de uma menina que teve a infância destruída pelos seguidores de Dementus. É uma atriz que surge como promessa de sua geração na competitiva indústria cinematográfica, por vezes, comparada a Jodie Foster no início de carreira por parte da imprensa estrangeira.

Tecnicamente primoroso, sobretudo no que tange à fotografia e ao som, “Furiosa: Uma Saga Mad Max” expõe as consequências da guerra e da escassez de recursos naturais por meio da trajetória da personagem-título, priorizando o desenvolvimento da trama de maneira a colocar as perseguições desenfreadas pelo deserto em segundo plano. E essa opção do diretor George Miller pode até não agradar a todos, mas se demonstra acertada à medida que Furiosa amadurece, contando apenas com o apoio de Jack (Tom Burke) para se tornar uma guerreira imbatível, dividindo com ele o sonho de retornar ao seu lugar de origem, uma terra de recursos abundantes que precisa ser protegida a todo custo (assista ao trailer oficial – legendado):

Notícias Relacionadas

Ver tudo
Ana Carolina Garcia
‘Morando com o Crush’: liberdade para amar a quem quiser

Comédias românticas destinadas ao público infanto-juvenil são extremamente populares, sobretudo no cinema americano, que investe nesse subgênero de maneira a obter o retorno almejado. Em sua maioria, são filmes calcados na leveza necessária para estabelecer o diálogo com a plateia, conquistando-a com rapidez por meio de situações que permitem aos jovens se identificarem com os […]

‘Morando com o Crush’: liberdade para amar a quem quiser

4 min de leitura

Ana Carolina Garcia
‘Guerra Civil’: caos e ruína

Há 17 anos, Wagner Moura protagonizou um dos filmes nacionais mais aclamados ao redor do globo, “Tropa de Elite” (Tropa de Elite – 2007, Brasil / Argentina / EUA). Sob a direção de José Padilha, o ator construiu um personagem inserido no cenário violento da capital fluminense, uma zona de guerra entre policiais e traficantes […]

‘Guerra Civil’: caos e ruína

4 min de leitura

Ana Carolina Garcia
‘Guerra Civil’ lidera a bilheteria americana

Estreia mais comentada do último fim de semana nos Estados Unidos, “Guerra Civil” (Civil War – 2024, EUA / Reino Unido) conquistou US$ 25,7 milhões, dos quais, US$ 10,7 milhões apenas no dia de seu lançamento no mercado americano.   De acordo com a Variety, “Guerra Civil” é “o primeiro filme da A24 a liderar […]

‘Guerra Civil’ lidera a bilheteria americana

4 min de leitura

Ana Carolina Garcia
‘Uma Família Feliz’: depressão pós-parto e julgamentos pré-concebidos

Há tempos, o cinema brasileiro se aventura por gêneros que o tiram da zona de conforto das comédias de grande apelo popular. Essa movimentação ganhou força nos últimos anos, permitindo que diversos cineastas apostassem suas fichas em tramas instigantes que conseguem prender a atenção do espectador. Alguns resultados foram bons, outros nem tanto, como o […]

‘Uma Família Feliz’: depressão pós-parto e julgamentos pré-concebidos

2 min de leitura