Entenda porque algumas pessoas são assintomáticas e outras desenvolvem Covid-19

  • Icon instagram_blue
  • Icon youtube_blue
  • Icon x_blue
  • Icon facebook_blue
  • Icon google_blue

Um estudo liderado pela professora Regina Pekelmann Markus, do Instituto de Biociências da USP, concluiu que a melatonina produzida nos pulmões atua como uma barreira contra o vírus da Covid-19, fazendo com que as células não sejam infectadas pelo vírus. Isso dá tempo para que o sistema imunológico responda ao vírus. “Constatamos que a melatonina […]

POR Redação SRzd23/02/2021|2 min de leitura

Entenda porque algumas pessoas são assintomáticas e outras desenvolvem Covid-19
| Siga-nos Google News

Um estudo liderado pela professora Regina Pekelmann Markus, do Instituto de Biociências da USP, concluiu que a melatonina produzida nos pulmões atua como uma barreira contra o vírus da Covid-19, fazendo com que as células não sejam infectadas pelo vírus. Isso dá tempo para que o sistema imunológico responda ao vírus.

“Constatamos que a melatonina produzida pelo pulmão atua como uma ‘muralha’ contra o sars-cov-2, impedindo que o patógeno entre no epitélio, que o sistema imunológico seja ativado e que sejam produzidos anticorpos”, disse a professora Regina, em entrevista à Agência Fapesp.

O estudo foi publicado na revista Melatonin Research. Mas, os pesquisadores ressaltam que a melatonina produzida pelos pulmões não é a mesma produzida pela glândula pineal antes de dormirmos e muito menos à melatonina sintética.

Outra descoberta dos cientistas foi que, em indivíduos assintomáticos são transmissores potenciais e perigosos porque o vírus, ao não conseguir entrar no organismo, busca a saída dos pulmões, retornando em grandes quantidades para a atmosfera, contaminando outras pessoas, segundo relatou a professora Regina.

Os estudos com a melatonina pulmonar foram iniciados nos anos 1990, foi quando os pesquisadores descobriram que a melatonina não era somente produzida pelo cérebro, mas também por outros órgãos, como o pulmão.

A pesquisa é uma esperança para o desenvolvimento de medicamentos à base de melatonina administrados por via nasal, em gotas ou aerosol, com o objetivo de impedir a evolução da doença em pacientes pré-sintomáticos.










Um estudo liderado pela professora Regina Pekelmann Markus, do Instituto de Biociências da USP, concluiu que a melatonina produzida nos pulmões atua como uma barreira contra o vírus da Covid-19, fazendo com que as células não sejam infectadas pelo vírus. Isso dá tempo para que o sistema imunológico responda ao vírus.

“Constatamos que a melatonina produzida pelo pulmão atua como uma ‘muralha’ contra o sars-cov-2, impedindo que o patógeno entre no epitélio, que o sistema imunológico seja ativado e que sejam produzidos anticorpos”, disse a professora Regina, em entrevista à Agência Fapesp.

O estudo foi publicado na revista Melatonin Research. Mas, os pesquisadores ressaltam que a melatonina produzida pelos pulmões não é a mesma produzida pela glândula pineal antes de dormirmos e muito menos à melatonina sintética.

Outra descoberta dos cientistas foi que, em indivíduos assintomáticos são transmissores potenciais e perigosos porque o vírus, ao não conseguir entrar no organismo, busca a saída dos pulmões, retornando em grandes quantidades para a atmosfera, contaminando outras pessoas, segundo relatou a professora Regina.

Os estudos com a melatonina pulmonar foram iniciados nos anos 1990, foi quando os pesquisadores descobriram que a melatonina não era somente produzida pelo cérebro, mas também por outros órgãos, como o pulmão.

A pesquisa é uma esperança para o desenvolvimento de medicamentos à base de melatonina administrados por via nasal, em gotas ou aerosol, com o objetivo de impedir a evolução da doença em pacientes pré-sintomáticos.










Notícias Relacionadas

Ver tudo
Abin espionou autoridades do Judiciário, do Legislativo e jornalistas; veja nomes

Investigação da Policia Federal aponta que agentes lotados na Agência Brasileira de Inteligência (Abin) utilizaram ferramentas de espionagem adquiridas pelo órgão para monitorar os movimentos de autoridades do Judiciário, do Legislativo e da Receita Federal, além de personalidades públicas, como jornalistas. Os atos irregulares teriam ocorrido durante o governo de Jair Bolsonaro. O resultado das […]

Abin espionou autoridades do Judiciário, do Legislativo e jornalistas; veja nomes

8 min de leitura