<b>O turismo em debate no Rio</b>

  • Icon instagram_blue
  • Icon youtube_blue
  • Icon x_blue
  • Icon facebook_blue
  • Icon google_blue

Seminário, nesta sexta-feira, com a presença do ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia, discute a infra-estrutura aeroportuária e o desenvolvimento turístico na América Latina. O SRZD conversou com Alfredo Lopes, presidente do Conselho Empresarial de Turismo da Associação Comercial do Rio de Janeiro.

POR Redação SRzd08/06/2006|3 min de leitura

<b>O turismo em debate no Rio</b>
| Siga-nos Google News

Com a presença do ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia, está sendo realizado neste momento, no Rio de Janeiro, um seminário para discutir a infra-estrutura aeroportuária e o desenvolvimento turístico na América Latina. Segundo Alfredo Lopes, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-RJ), ‘o encontro será uma análise do desenvolvimento turístico na América Latina e das oportunidades comerciaisâ?.

No evento, vão estar também o presidente da Infraero, Brigadeiro José Carlos Pereira, o diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil, Milton Zuanazzi, o presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), Olavo Monteiro de Carvalho, além do diretor geral dos Aeropuertos y Servicios Auxiliares, Ernesto Velasco Leon, que falará acerca da experiência mexicana em aeroportos turísticos.

Lopes, que também preside o Conselho Empresarial de Turismo da ACRJ ‘ entidade que organiza o encontro ‘ conversou com o SRZD sobre turismo, indústria hoteleira e Jogos Pan-Americanos.

SRZD: Qual a sua opinião sobre nossa infra-estrutura aeroportuária?
Alfredo Lopes – Diria que nossa infra-estrutura já instalada na cidade atende com um certo nível de ociosidade.

SRZD: Como incrementar o turismo na cidade do Rio de Janeiro?
Lopes – Esta é uma resposta muito complexa, uma vez que é muito grande a quantidade de fatores que interferem na indústria do turismo. Para início de conversa, a cidade deve apresentar vetores aceitáveis de infra-estrutura de transportes, sinalização, segurança, limpeza e ordem urbana no sentido amplo. Enfim, todos os requisitos necessários para proporcionar qualidade de vida aos seus próprios habitantes. É exatamente este grau de satisfação que tornaria o Rio uma cidade mais ou menos atrativa para o mercado turístico mundial. Ainda assim, faz-se necessário um investimento constante em publicidade, promoção e participação em feiras nacionais e internacionais voltadas aos atacadistas e agentes de viagem. Não basta ser bom, você deve parecer bom.

SRZD: Quais são os resultados do setor hoteleiro neste primeiro semestre? Estão dentro da previsão?
Lopes – Acho que no caso do Rio foi muito positivo. Nossa cidade hoje tem as melhores taxas de ocupação do Brasil e é lógico que isto irradia para todo o interior do estado.

SRZD: Quais as perspecitvas para o Pan-Americano? Vamos ter problemas de hospedagem?
Lopes – São excelentes. Já temos uma grande movimentação na cidade por conta do pan e certamente o carioca será o grande beneficiado com as obras de infra-estrutura que estão sendo executadas em vários bairros da cidade. Para o turismo como um todo é muito positivo ter a imagem da nossa cidade sendo divulgada para o mundo.
Quanto à hospedagem, estamos trabalhando há três anos no sentido de poder oferecer hotéis atualizados, dotados de toda infra-estrutura de serviços, a altura dos nossos visitantes, além de já termos inaugurado em diferentes bairros da cidade mais de 2.000 novos quartos. O que, certamente, aliado à hotelaria já instalada em cidades num raio de 100 km da capital, irá proporcionar toda a tranqüilidade aos nossos turistas.

Notícias Relacionadas

Ver tudo