COPA 2006: Adversário perfeito

  • Icon instagram_blue
  • Icon youtube_blue
  • Icon x_blue
  • Icon facebook_blue
  • Icon google_blue

O Japão não poderia ter sido o melhor adversário para embalar o Brasil rumo ao Hexa. Os japoneses entraram em campo precisando da vitória para alimentar o sonho das oitavas-de-final.

POR Redação SRzd22/06/2006|3 min de leitura

COPA 2006: Adversário perfeito
| Siga-nos Google News

O Japão não poderia ter sido o melhor adversário para embalar o Brasil rumo ao Hexa. Os japoneses entraram em campo precisando da vitória para alimentar o sonho das oitavas-de-final.

Só que a Seleção Brasileira fez a melhor atuação na Copa do Mundo. Um time disposto, renovado, leve e, o mais importante, rejuvenescido. A decisão do Parreira foi acertada e o Brasil deslanchou na competição.

Agora, eis a questão: quem volta ao time para enfrentar Gana nas oitavas? Não sei o que o técnico da Seleção Brasileira vai decidir, mas Juninho Pernambucano não pode ficar fora do time.

A entrada dele deu mais tranqüilidade e qualidade ao meio-campo. Além disso, o Juninho ainda ajuda na marcação pelo lado direito.

Parreira teve uma participação importante durante a partida. Ele recuou Robinho e adiantou Ronaldinho Gaúcho no segundo tempo. Com isso, o melhor jogador do mundo cresceu e o Brasil virou o jogo. Isso sem falar nos passes precisos do camisa 10, que foram decisivos contra o Japão.

Festa na Alemanha, alegria nas ruas do Brasil e o time fecha a primeira fase com 100% de aproveitamento. Faltam 4 jogos para o Hexa!

Ronaldo desencanta

Sempre alvo de muita polêmica, o atacante Ronaldo vai continuar sendo manchete em todos os veículos de comunicação pelo mundo. Não pelo peso ou pela falta de gols, mas pela atuação contra o Japão.

Agora, o Fenômeno entra, de uma vez por todas, na história das Copas. Com os dois gols marcados na goleada, Ronaldo soma 14 gols em Mundiais. Ele supera Pelé, que tem 12, Ademir Menezes, Jairzinho, Rivaldo e Vavá, que vêm em seguida com 9 gols.

Mais do que qualquer marca, o importante é que Ronaldo foi útil ao time, algo que não vinha sendo nas primeiras participações na Alemanha.

Lento, pesado, sem mobilidade e muito criticado, Ronaldo, mais uma vez, deu a volta por cima. O atacante perdeu peso, se mexeu, apareceu nas tabelas e reencontrou as redes. Mostrou que não perdeu o faro. E de faro, Ronaldo entende.

Argentina só na final

Pelos resultados, os cruzamentos da Copa do Mundo impedem que o Brasil enfrente a Argentina antes da final da competição.

A Seleção Brasileira joga com Gana nas oitavas-de-final. Se passar, enfrenta o vencedor do confronto 1o do Grupo H (provavelmente Espanha) contra o 2o do G (Suíça, Coréia do Sul ou França, esta com menos chance).

Na semifinal, o adversário sairá dos confrontos Inglaterra x Equador e Portugal x Holanda.

Notícias Relacionadas

Ver tudo