FUTEBOL: Fluminense – Tradição com glamour

  • Icon instagram_blue
  • Icon youtube_blue
  • Icon x_blue
  • Icon facebook_blue
  • Icon google_blue

O Fluminense completa 104 anos e sua torcida pode se orgulhar do que o clube já realizou.

POR Redação SRzd30/07/2006|6 min de leitura

FUTEBOL: Fluminense – Tradição com glamour
| Siga-nos Google News

Na semana passada o Flamengo foi o campeão da Copa do Brasil. Em homenagem, os torcedores rubro-negros viram estampados neste site o seu símbolo e suas cores. Mas este mês quem comemora também uma conquista importante é o Fluminense. Os seus torcedores se orgulham dos 104 anos de tradição e bons serviços prestados ao Brasil. O presidente do Clube, o médico Roberto Horcades, fez um discurso lembrando as realizações do tricolor. Leia a íntegra:

DISCURSO 104 ANOS

Ao falar dos 104 anos do Fluminense, não começarei pela história do clube. As glórias do nosso Tricolor já falam por si. Quero sim, iniciar o discurso pelo futuro. Vamos falar dos 150, dos 200 anos do Fluminense.
Sim, porque cada vez mais acredito em projetos a longo prazo. Cada vez mais creio em plantar a semente de um Fluminense ainda maior e mais vitorioso. E não descanso enquanto não puser em prática todas as idéias e projetos futuros da minha gestão.

Demos um imenso passo ao assinar, com a prefeitura de Caxias, o protocolo de cessão do terreno do novo Centro de Treinamento para o Futebol Profissional. Esse pouco tempo à frente do clube, que me permitiu vivenciar mais de perto o dia-a-dia e as exigências do futebol, me trouxe algumas certezas.

A primeira, a de que uma equipe vencedora, nos dias de hoje, é moldada em um ambiente com estrutura impecável e moderna. Por isso a nossa insistência em proporcionar isso ao futebol tricolor. O novo Centro de Treinamento nos colocará, em muito pouco tempo, no topo do futebol sul-americano. Mas não em um só campeonato, nós brigaremos pelo título em todas as competições. Rotina essa que nós, tricolores, nos acostumamos a acompanhar desde pequenos.

Sempre falei que para se tornar uma potência nacional e internacional, o grande clube precisa de um Centro de Treinamento moderno e de um bom estádio. O primeiro e talvez mais importante passo foi dado ao conseguir a cessão do terreno em Xerém, próximo ao Centro de Treinamento Vale das Laranjeiras, onde ficará alocado o Futebol Profissional do Fluminense. Na segunda etapa, já com as obras iniciadas no local, daremos início à apresentação do projeto para que, em breve, nossos atletas possam treinar e desfrutar de toda infra-estrutura necessária na busca por novos títulos.

Paralelamente à aquisição do CT, estamos viabilizando a construção da nossa nova casa. O novo estádio do Fluminense. Posso garantir que as negociações já estão bem encaminhadas para que num futuro próximo nossos adversários sintam na pela o que realmente será o “caldeirão tricolor”, uma arena moderna e condizente com a história do clube.

A outra certeza que carrego comigo é a importância do Vale das Laranjeiras para o futuro do Fluminense. Sei que essa frase não soa nova para nenhum de vocês, mas creiam que ainda precisamos melhorar muito. O investimento que pretendemos vai tornar ainda melhor o que hoje celebramos como um trabalho bem feito.

Mas a nossa gestão quer ainda mais. Queremos ser tidos e reconhecidos como o grande clube formador de talentos do Brasil. E vamos conseguir, disso tenho certeza.

Todos os planos, projetos e investimento para o futuro se justificam pelo nosso presente. Os bons resultados conseguidos nos últimos campeonatos são fruto já dessa mentalidade que vimos tentando implantar no futebol tricolor. Ousando, pensando grande, trabalho conjugado com princípios de disciplina e hierarquia que sempre foram marcas do esporte tricolor em sua vitoriosa história.

Mas, como o próprio nome já diz, o Fluminense é futebol e também é clube. Diga-se de passagem, clube que sempre primou por estar na vanguarda tanto nos esportes olímpicos quanto na parte patrimonial e na sua vida social.

Entre as diversas realizações de nossa diretoria em 2006, destaco a revitalização do site oficial do clube, que hoje conta com novos layout e área multimídia (Rádio Flu e Canal Flu), além da construção de um auditório para os esportes olímpicos e de um bicicletário. Houve também reformas e melhorias na secretaria, no ginásio, nos departamentos médicos do futebol e dos esportes olímpicos, na sauna e no parquinho. Reformas que continuarão por toda a gestão, para proporcionar aos associados uma sede revitalizada, e motivo de orgulho para os que freqüentam as Laranjeiras.

Quero agora pedir a licença de todos, por um instante apenas, para não falar como presidente do Fluminense. Falo agora como homem, pai de família, e tricolor amigo da maioria dos presentes. Não é segredo de ninguém que disputei, mais do que qualquer grande clássico ou Fla-Flu de final de campeonato, uma partida duríssima nos últimos tempos.

E, tal como prego aos nossos atletas, a união foi fundamental para a vitória. Obrigado a todos que, direta ou indiretamente, me apoiaram e me ajudaram a superar o momento mais difícil da minha vida.

Assim como os jogadores tão comumente o fazem, quero agradecer a todos vocês. Foi uma vitória intensamente comemorada, e faço questão de dividir a minha felicidade com vocês.

Voltando ao cargo de presidente, não pensem que releguei o passado do Fluminense a um plano inferior. Pelo contrário, deixei para o final a parte mais importante.

Parafraseando Bertold Brecht, “triste do país que sequer sabe quem são seus verdadeiros heróis”. Mas nós, tricolores, sabemos que a nossa nação não é assim.

Por isso, no dia em que comemoramos mais um ano do Fluminense, homenageio Castilho, Marcos Carneiro de Mendonça, Samarone, Altair, Píndaro, Assis, Pinheiro, Romerito, Preguinho, Orlando, Telê, Rivelino e tantos outros que escreveram as páginas gloriosas da nossa história.

Mas o agradecimento maior, a verdadeira reverência, eu devo a: Horacio da Costa Santos, Mario Rocha, Walter Schuback, Felix Frias, Mario Frias, Heráclito de Vasconcellos, Oscar Cox, João Carlos de Mello, Domingos Moutinho, Louis da Nóbrega Junior, Arthur Gibbons, Virgilio Leite, Manoel Rios, Américo da Silva Couto, Eurico de Moraes, Victor Etchegaray, A.C. Mascarenhas, Álvaro Drolhe da Costa, Julio de Moraes e A.G. Roberts.

Aos que, ao fundarem o Fluminene Football Club há exatos 104 anos, nos proporcionaram essa paixão incontida e infinita. LONGA VIDA AO TRICOLOR !!! VIVA O FLUMINENSE !!!

Roberto Horcades
Presidente do Fluminense Football Club

Notícias Relacionadas

Ver tudo