NOTA: Agricultores do Rio denunciam sucateamento de instituições públicas estaduais

  • Icon instagram_blue
  • Icon youtube_blue
  • Icon x_blue
  • Icon facebook_blue
  • Icon google_blue

Agricultores e servidores do Estado do Rio de Janeiro ligados à área agrícola denunciam que empresas e instituições públicas estaduais do setor estão sucateadas.

POR Redação SRzd23/05/2006|2 min de leitura

NOTA: Agricultores do Rio denunciam sucateamento de instituições públicas estaduais
| Siga-nos Google News

Agricultores e servidores do Estado do Rio de Janeiro denunciam que empresas e instituições públicas estaduais do setor estão sucateadas. Para chamar a atenção do governo do estado e da população para o que chamam de descaso e esvaziamento das instituições públicas, eles farão um protesto nesta quarta-feira, dia 24, em frente à Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Pesca e Desenvolvimento do Interior, localizada na Alameda São Boaventura, 770, Horto, Niterói.

A agricultura familiar fluminense é responsável por injetar na economia estadual R$ 5,5 bilhões a cada ano. A atividade gera cerca de 300 mil empregos diretos e 700 mil indiretos. Os agricultores ressaltam que os serviços públicos estaduais são imprescindíveis para atender os cerca de 76 mil trabalhadores do campo fluminense.

Segundo a Associação de Funcionários da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro (EMATER-RIO), a empresa, que presta atendimento aos agricultores familiares de quase todos os municípios fluminenses, não realiza concurso público há 16 anos. Os trabalhadores afirmam que estão sem reajuste salarial há oito anos. Em situação semelhante estariam os funcionários da PESAGRO-RIO, empresa estadual responsável por desenvolver ciência e tecnologia para dar suporte ao setor agropecuário.

Foram convocados a participar do movimento: associações dos funcionários da EMATER-RIO, da PESAGRO-RIO, da secretaria de Agricultura, das Centrais de Abastecimento, sindicatos dos trabalhadores de instituições de pesquisa e desenvolvimento agropecuário, dos engenheiros, dos médicos veterinários, dos técnicos agrícolas, a Federação dos Trabalhadores na Agricultura e a União das Associações e Cooperativas do Pavilhão Trinta.

Notícias Relacionadas

Ver tudo